Acqua

Começou no dia 31 de Março e vai até 25 de Abril, em Piacenza, na Itália, a edição 2010 do Omeofest, o Festival da Água. Abriu a programação, uma palestra do professor Masaru Emoto, um estudioso que desenvolve uma teoria sobre uma possível memória da água.
O assunto já apareceu em alguns documentários e, se ainda está em fase de debates e confronto por outros cientistas, não deixa de ser curioso e interessante o argumento tratado por Emoto. Infelizmente não encontrei nenhum material áudio visual em português, mas a série de três vídeos que segue abaixo, mostra a matéria apresentada nos programas de documentários italianos “Ulisse” e “Voyager”.
Segundo os estudos do professor Emoto, que recolhe amostras d’água em todas as partes do mundo para depois cristalizá-las e fotografá-las, existe uma analogia entre as condições ambientais e os cristais verificados nas fotografias. Adverte o professor que cada cristal é único e impossível de se repetir, mas que as características são similares. Assim, se a água viveu experiências positivas, os cristais se apresentariam em formas simétricas, perfeitos e belos. Se, ao contrário, a água tiver sido conservada em um ambiente onde as pessoas estão em competição entre si, nervosas, criando um ambiente negativo, os cristais fotografados apareceriam deformados, como se eles mesmos – os cristais – sofressem de stress. Com base a inúmeras experiências, o professor Emoto desenvolve a teoria de que a água possuiria um tipo de memória e que seria capaz de interagir com o ambiente que a circunda e com outras águas. Desse modo, a água que se encontra no nosso corpo, se boa, receberia outras informações positivas da água que se encontra no ambiente que nos circunda. Mas se a água no nosso corpo não é boa, se carregaria de informações negativas. Daí, segundo Emoto, a necessidade de nos esforçarmos em criar ambientes positivos, bloqueando os aspectos negativos.
Se a teoria de Masaru Emoto for comprovada, ficam as questões: É possível que a água que compõe o nosso corpo seja influenciada pelo ambiente? E, neste caso, também o nosso estado de ânimo e nossos sentimentos a influenciam? Influindo sobre a água podemos influir sobre o ambiente e sobre nós mesmos?
Certo é que sabemos muito pouco sobre a água, uma matéria que teria sido formada a milhões de anos, provavelmente pelo gelo cósmico trazido por cometas misturada aos gases vulcânicos, formado o primeiro efeito estufa que teria permitido a criação da vida na Terra. É, também, a única matéria que se encontra nas três formas: sólida, líquida e gasosa, com uma ligação molecular como nenhuma outra matéria.
Mas o professor Emoto nos dá uma esperança. Segundo a sua teoria, há um momento em que a água se purificaria, quando evapora e se condensa em nuvens, para reiniciar o ciclo das águas.
Os vídeos são as três partes do programa e, infelizmente, é em italiano. Mas se você quiser treinar o idioma e tiver paciência, vale à pena assisti-los.
—————————————————–
UP DATE:
A amiga e colaboradora deste blog Lúcia Malla deixou o seguinte comentário:
“Allan, Essa “teoria” do Emoto já foi desbancada como charlatanismo por muitos – esse foi o 1º q achei em uma googlada simples:
http://www.randi.org/jr/052303.html
Pode até soar bonitinho, mas a água não modifica suas características de acordo com a “energia positiva ou negativa” q colocamos nela. Isso já foi demonstrado, e se ele não fala isso em suas apresentações, é pq quer continuar enganando pessoas. Além do mais, ele acha q é um cientista, mas no fundo, pelos métodos q usa pra fazer sua própria “pesquisa”, não é. É pseudociência.”

Sendo a Lúcia uma cientista séria, extremamente ativa e sempre antenada, goza do meu maior respeito e admiração. Assim sendo, tenho certeza de que ela está melhor informada sobre o assunto. Mas não seria honesto da minha parte excluir o post, já que a intenção deste blog é não apenas informar, mas também fomentar debates e permitir reflexões na busca de um modo sustentável de vida. E, na medida do possível, denunciar falsos profetas e informações enganosas.
Fica, então, valendo o alerta da Lúcia.


One Reply to “Acqua”

  1. Allan, Essa “teoria” do Emoto já foi desbancada como charlatanismo por muitos – esse foi o 1º q achei em uma googlada simples:
    http://www.randi.org/jr/052303.html
    Pode até soar bonitinho, mas a água não modifica suas características de acordo com a “energia positiva ou negativa” q colocamos nela. Isso já foi demonstrado, e se ele não fala isso em suas apresentações, é pq quer continuar enganando pessoas. Além do mais, ele acha q é um cientista, mas no fundo, pelos métodos q usa pra fazer sua própria “pesquisa”, não é. É pseudociência.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *