Como fazer o sabão caseiro corretamente

Tentou fazer sabão em casa e não deu certo? Quer saber o que saiu errado? Nest post, trazemos algumas dicas a fim de auxiliar os leitores que nos escrevem com dúvidas sobre como fazer o sabão caseiro corretamente.

Se você também deseja dar um destino mais ecológico ao óleo de cozinha usado nas frituras em sua casa, acompanhe-nos.

A melhor receita

Recomendo sempre a receita de sabão caseiro testada mais recentemente. Entretanto, há outras opções, listadas na página central de meu Projeto Sabão Ecológico Caseiro, onde você pode escolher a receita mais adequada a sua necessidade.

receita sabão

O importante, seja qual for a receita escolhida, éseguir as medidas dos ingredientes à risca. Uma receita básica, para quem, como eu, não junta grandes quantidades de óleo (fazer pouca fritura, certo?) é esta ao lado.

Se você utiliza uma proporção de  175 ml de água e  175  g  de soda cáustica para uma medida de 1 litro de óleo, não tem erro. De acordo com a quantidade de óleo, dobra-se a receita. Use um copo-medida que dá certo.

Água ou óleo em excesso comprometem o resultado. Filtrar o óleo previamente é importante para evitar pedacinhos de frituras no sabão. A soda cáustica bem dissolvida evita os cristaizinhos na mistura e, definitivamente, isto também não é legal.

Então, atenção nas medidas de água, óleo e soda cáustica, para evitar uma mistura que não se solidifica ou que  endurece demais. Seguir a receita é essencial para um sabão macio, porém firme, e homogêneo.

Ingredientes quentes ou frios

Há duas maneiras de se fazer o sabão. Com os ingredientes em temperatura ambiente ou aquecidos levemente. Caso vá aquecê-los, mantenha a água e o óleo, na mesma temperatura, preferencialmente morna, em torno de 60ºC.

Separadamente, deve-se dissolver a soda cáustica na água morna (ou fria) até que não haja mais nenhum cristalzinho. Use outro recipiente, caso vá aquecer o óleo. Depois, junta-se a solução de soda e óleo (fora do fogo, por favor!)  e mexe-se a mistura por aproximadamente 40 minutos, até ficar cremoso.

O ponto ideal da mistura

Para saber se o sabão já está pronto, basta observar sua consistência. Misturar bem, com uma colher de pau ou cabo de vassoura, por cerca de quarenta minutos é importante para se chegar ao ponto desejado.

sabão fase finalO segredo é misturar bem os ingredientes. Não adianta ficar com preguiça. Após os 40 minutos mexendo,  a mistura fica parecendo um mingau caramelado. Este é o ponto certo.

Está na hora de despejá-la nas formas de silicone ou caixa tetra pak. Se preferir, utilize uma forma grande para cortar, depois que a mistura endurecer, os pedaços de sabão do tamanho que preferir.

Despeje o sabão, ainda cremoso, nas formas. Espere esfriar e endurecer (cerca de um dia), antes de cortá-lo. Lembre-se de que o sabão só estará pronto para uso após uma semana. Depois de cortá-lo, deixe-o descansar em um lugar arejado e aguarde.

Com aroma ou neutro

Prefiro usar o sabão caseiro sem nenhum perfume, pois se destina à limpeza de louças, panelas, azulejos e superfícies da casa. Gosto de acrescentar 10 ml de detergente líquido ou sabão em pó, apenas para amenizar o cheiro do óleo. Também pode-se utilizar a mesma medida de amaciante de roupas. Se desejar acrescentar algum aroma a seu sabão, coloqueervas ou flores na receita básica original.

Para isto, basta fazer um chá com 250 g de ervas ou flores, na água em que irá dissolver a soda. Vale tudo: rosas, hortelã, maracujá, erva-doce, ou a que você preferir. Lembre-se de que o sabão feito com óleo usado não deve ser usado para banho de pessoas ou animais. Seu uso é restrito à limpeza caseira e a de objetos.

Mais alguma dúvida ou sugestão? Compartilhe-a conosco!

Faça sabão caseiro colorido

Estou desenvolvendo o projeto Sabão Ecológico, com meus alunos, para a Feira de Ciências da escola. Como o tema deste ano é Sustentabilidade, sugeri que fizéssemos uma oficina de reciclagem de óleo usado, em colaboração com a professora de Biologia.

Por enquanto estamos na fase de pesquisa, estudo e análise de textos e vídeos, para conhecimento e conscientização da importância da reciclagem do óleo e dos malefícios de seu descarte inadequado no ambiente.

Experimentei uma nova receita de sabão caseiro, a partir do reaproveitamento de óleo de cozinha usado, a mesma que utilizaremos na oficina de sabão caseiro, quando os alunos, sob a orientação das professoras, farão o sabão, no laboratório da escola.

Desta vez, fiz um sabão colorido, para ter uma aparência mais bacana. Também usei água fria na receita, para facilitar o trabalho com os alunos. Bem, vocês querem saber como fazer este sabão em sua casa? Aí vai a receita que testei hoje:

Você vai precisar de:

  • 4 litros de óleo de cozinha usado, coado para retirar os resíduos de fritura;
  • 3 litros de água fria;
  • 1 quilo de soda cáustica em escamas;
  • 200 ml de detergente de lavar louças neutro (ou amaciante);
  • 20 ml de essência culinária ou corante, para colorir (usei amarela);
  • embalagens de leite longa vida ou potes de sorvete para servir de forma;
  • 1 colher de pau ou cabo de vassoura para mexer;
  • Luvas e óculos para se proteger da soda cáustica;
  • Balde plástico.

Como fazer:

  1. Coloque a água no balde e acrescente a soda cuidadosamente;
  2. Mexa bem até diluir toda a soda. ( A água em contato com a soda vai ficar bem quente devido à reação química.);
  3. Adicione o óleo aos poucos, sem parar de mexer;
  4. Acrescente o detergente e continue mexendo por 35 minutos;
  5. Coloque a essência ou corante e mexa mais 5 minutos para colorir a mistura.
  6. Despeje o sabão nas embalagens longa vida ou em potes de sorvete.
  7. Deixe descansar por 12 horas, em lugar ventilado e seco.
  8. Tire o sabão dos moldes, sempre usando luvas, e corte o sabão das embalagens longa vida, em barras. (o do pote de sorvete, deixarei como está, para usar na limpeza geral).
  9. Mantenha o sabão à sombra, em um local ventilado, por uns 10 dias – tempo de cura do sabão, para usá-lo na limpeza geral. Não utilize o sabão para o banho de pessoas ou animais.

Coloquei um pouco da mistura do sabão em uma forma de fazer bombons, e vou levar umas amostrinhas para os alunos, na próxima semana. A ideia é fazer pequenos sabõezinhos embalados para eles levarem para casa.

Após a oficina de sabão caseiro dos alunos, contarei para vocês como fizemos todo o projeto. Eles parecem animados, pela quantidade de óleo que já trouxeram para a escola. Na verdade, eu me assustei com tanto óleo usado. Não imaginava que fizessem tanta fritura em casa.Precisamos conversar sobre isto também.

Estou curiosa para ver o resultado da oficina de sabão caseiro de meus alunos. E vocês?

Sabão caseiro bem eficiente

O sabão ecológico caseiro, que fiz há alguns dias, a partir do óleo de cozinha usado, está pronto para uso. Cortei alguns pedaços em barra e o restante deixei nos potes, pois é mais econômico e aproveita-se o sabão até o fim.

Gostei desta receita, que encontrei no site Projeto Mão na terra, e fiz uma adaptação na quantidade e nos ingredientes. Resultou em um sabão com uma textura e cheiro mais suave que os sabões feitos anteriormente. E funcionou muito bem. Faz espuma, desengordura e dá brilho às louças e panelas. Aprovado.

Descarte o óleo corretamente

Jamais jogue o óleo usado na pia ou no solo. Se não for fazer o sabão, deposite o óleo das frituras em garrafas pet e doe-o para quem o faz.

Outro destino útil para o óleo é e levá-lo a postos de coleta nos supermercados Pão de Açúcar e Extra, perto de sua casa, onde há coletores indicados para esta finalidade. De lá, o óleo de cozinha coletado será encaminhado por uma cooperativa às empresas recicladoras, que o utilizarão como matéria-prima para a produção de biocombustível.

Para quem quiser experimentar fazer o sabão caseiro, aqui está a receita que adaptei, usando detergente neutro e essência; e, neste outro link, está a receita original, do Projeto Mão na terra, com amaciante de coco. É muito fácil, rápido e divertido. O planeta agradece!

.

Churrasco sem carne

Então tá. Já que a Denise começou, resolvi continuar nosso papo sobre churrasco sem carne aqui no blog mesmo.
Hoje, arrumando minha gaveta de receitas, achei umas páginas de uma revista sobre churrasqueiras que guardei, com receitas de churrasco vegetariano. Anotem aí as idéias.
Berinjelas. Comece na hora da compra. Escolha as mais firmes, de coloração uniforme e com brilho na casca, que deve ser lisa. Corte em pedaços, ponha no espeto e salgue. Elas precisam de fogo alto, e ficam prontas rapidinho, em cerca de 12 minutos (seis de cada lado).
Abobrinhas. Devem ser firmes, ter casca lisa, brilhosa e sem manchas. Corte em rodelas, espete e salgue. Também precisam de fogo alto por seis minutos (três de cada lado). Também dá pra fazer pimentão assim, né?
Brócolis. Use flores bem verdes, lavadas e deixadas de molho em vinagre ou cloro. Na hora de assar, tempere com alho picadinho e sal.
Batatas. Cozinhe-as em água e sal. Deixe esfriar e corte em rodelas. Leve ao fogo por seis minutos, virando na metade do tempo.
Batatas doces. Escolha as mais lisas e claras. Embrulhe em papel alumínio e coloque dentro da churrasqueira, em contato com a brasa, por cerca de 40 minutos, virando a cada dez. Espete; se estiver macia, está pronta.
Shimejis e shitakes. Deixe em molho na água com vinagre por cinco minutos. Lave, salgue e ponha na grelha por oito minutos, virando na metade do tempo. Se quiser, pincele manteiga.
Mandiocas. Cozinhe em água e sal, derreta manteiga e grelhe a mandioca com metade da manteiga. Se quiser, pode salpicar algum tipo de queijo por cima. Na hora de servir, regue com mais manteiga.
Nem vou falar da cebola e do pão de alho, já tradicionais. Não compre o pão pronto, prepare em casa, com alho fresco. Pode temperar com uma pasta de alho picado, manteiga, ervas e sal ou alho picado, azeite extra-virgem e sal. Espetos de tomatinho cereja e mussarela de búfala também podem ficar uma delícia, temperados com sal, azeite e orégano, servidos frios mesmo.
De sobremesa, abacaxi e banana devem ser uma delícia. O abacaxi vai na grelha, a banana deve ser assada, com casca, direto na brasa. Quando a casca estiver preta, está na hora de tirar. Dizem que manga também fica boa, cortada em pedaços grandes. A receita leva gengibre ralado, óleo de gergelim torrado e folhas (radicchio, alface, rúcula etc.) Misture o óleo e o gengibre ralado, passe as mangas na mistura e salpique sal de ervas. Sirva com as folhas frescas e molho shoyu com o que restar do molho de gengibre. Não é muito a minha cara (prefiro a manga crua mesmo), mas pode agradar outros paladares mais requintados.
Eu gosto de fazer um molho com shoyu e azeite para temperar essas gostosuras (menos as frutas, né?) Não precisa de sal, claro, afinal o shoyu já é salgado.
Bom apetite!